Gás natural no país terá verba de até R$ 443 milhões



As novas fronteiras nas bacias do Acre, Parecis, São Francisco, Paraná e Parnaíba terão 110 blocos disponíveis, o que permitirá atrair investimento para regiões ainda pouco conhecidas ou com barreiras tecnológicas a serem vencidas, permitindo o surgimento de novas bacias produtoras de gás natural e de recursos petrolíferos convencionais. A área desses 110 blocos corresponde a 164.477,76 km².

No último leilão para exploração de gás natural, realizado no mês de maio, no Rio de Janeiro. Seis empresas venceram o certame de 14 lotes piauienses da Bacia do Parnaíba.

Segundo o governador Wilson Martins, o investimento estimado por estas empresas na exploração de gás para os próximos 4 anos será de R$443 milhões. “O Piauí está cada vez mais presente nas negociações envolvendo o setor energético do país. Até o fim do ano, o Estado vai participar de três leilões nas áreas de mineração e energia”, afirmou.

Os lotes piauienses arrematados no último leilão equivalem a uma área de 20 mil km², distribuída em 34 municípios do Estado. Na oportunidade, também foram a leilão seis blocos do lado maranhense da Bacia do Parnaíba, além de outros 269 no restante do Piauí.